Pedro Adão e Silva comissário das comemorações dos 1000 anos da descoberta do Brasil

Vítor Elias 8 de Junho de 2021

Pedro Adão e Silva está a ser criticado por receber mais de 4000 euros mensais até ao final de 2026 como comissário executivo das comemorações dos 50 anos do 25 de Abril e a contestação aumentou hoje ao saber-se que o comentador televisivo vai auferir o mesmo rendimento até o ano 2500 depois de ter sido escolhido comissário executivo das comemorações dos 1000 anos da descoberta do Brasil. O comentador não comenta o caso porque está demasiadamente ocupado a organizar a Expo 2498 que celebrará os 1000 anos da chegada de Vasco da Gama à Índia.

Tópicos

Últimas

Do arquivo