Estudo do ADN de mamutes revela que evoluíram para ‘elefantes brancos’ como a TAP

Vítor Elias 19 de Fevereiro de 2021

Uma equipa internacional de cientistas recuperou ADN encontrado em dentes de mamutes que viveram durante o Pleistoceno e, depois de o sequenciarem, descobriram que os gigantescos seres evoluíram primeiro para elefantes sem pelo e depois para elefantes sem dinheiro, ou seja, “elefantes brancos” como o BES e a TAP. Já a sequência aos dentes de um tigre dentes-de-sabre revelou que estes predadores evoluíram para os CEO de empresas como o BES e a TAP e para os políticos que injectam nelas milhões de euros dos contribuintes. Os contribuintes terão evoluído, segundo o mesmo estudo, dos inofensivos ratinhos que viviam no Pleistoceno e eram caçados por todos os predadores.

Tópicos

Últimas

Do arquivo