Mundial ibérico de 2030: DGS obriga a que as primeiras partes dos jogos sejam em Portugal e as segundas partes em Espanha

Mário Botequilha 15 de Outubro de 2020

Portugal e Espanha querem organizar o Mundial de Futebol de 2030 e, facto positivo, a Federação estima que Portugal apenas precise de construir 18 novos estádios. A dimensão da empreitada e as obras necessárias obrigam a celeridade e à nomeação de Vale Azevedo para o Tribunal de Contas, a ver se as licenças, os OK e os carimbos demoram apenas 5 minutos entre a entrada do papel e a saída do papel. Graça Freitas tem estado a estudar o assunto e vai recomendar que as primeiras partes dos jogos sejam jogadas em Portugal, as segundas partes em Espanha e os prolongamentos na Playstation. José Sócrates diz estar disponível para presidir à comissão organizadora. É darem um toque ao homem.

Tópicos

Últimas

Do arquivo