Vouchers: Benfica explica que refeições de 600 euros incluíram pangolim na brasa sem coronavírus

Mário Botequilha 2 de Março de 2020

A TVI explicou ontem que a Polícia Judiciária está a investigar os famosos vouchers do Benfica com refeições que poderão ter chegado aos 600 euros. O alegado Luís Filipe Vieira desmentiu os alegados indícios de crimes de alegada corrupção desportiva e explicou que o restaurante serviu churrascada mista de pangolim e morcego aos árbitros, o que encareceu a refeição devido à peritagem veterinária dos bichinhos para assegurar que não havia coronavírus na chicha. O pangolim não é o agente transmissor do vírus, soube-se entretanto, mas Vieira vai continuar a pagar os 600 euros por cada lombo do petisco.

SIGA-NOS NO INSTAGRAM

Tópicos

Últimas

Do arquivo