Combate à abstenção: CNE vai ensaiar voto ao domicílio em Outubro através de estafetas da Uber Eats

João Henrique 27 de Maio de 2019

Ao contrário dos outros países da União Europeia, a abstenção em Portugal voltou a subir para os quase 70%. As pessoas estão revoltadas contra quem não vota e querem castigá-las. Miguel Sousa Tavares defende que quem não votou nas Europeias não devia candidatar-se a subsídios e bolsas da União Europeia e o ministro da Administração Interna Eduardo Cabrita já ameaçou retirar pontos na carta de condução aos abstencionistas. Depois do voto electrónico em Évora com sucesso, vai ser possível votar de forma ainda mais inovadora nas eleições legislativas. “Democracia no conforto do seu lar, votar sem sair de casa. Mate a sua fome e seja um cidadão activo. Se votar, não paga taxa de entrega e usufrui de 50% de desconto na comida. Mas tem de votar num partido, não pode ser branco ou nulo. O estafeta chega a sua casa com a sua comida favorita, traz uma pequena urna, o boletim de voto e ainda oferece a caneta para fazer a cruzinha. E no final ainda diz o seu nome completo em voz alta. Se a abstenção não baixar, é melhor desistir disto tudo e voltar à ditadura”, defendeu o senhor da CNE.

Tópicos

Últimas

Do arquivo