Desigualdade de género: mais de metade dos cientistas em Portugal são mulheres mas ratos de laboratório continuam a ser predominantemente machos

Vítor Elias 13 de Fevereiro de 2019

Os dados do Eurostat revelam que mais de metade dos cientistas em Portugal são mulheres, mas a coutada do macho latino continua a dominar os labirintos dos laboratórios, onde os ratos dominam claramente as estatísticas. O “Público” denuncia que as ratazanas não são usadas devido ao velho preconceito sobre a má qualidade da condução das mulheres, que levará os investigadores a pensar que se perderiam nos labirintos, enquanto Mamadou Ba acusou os laboratórios de usarem apenas ratos domésticos brancos e nunca ratos mais escuros ou mesmo toupeiras. De referir que o Eurostat revelou também que mais de metade dos engenheiros em Portugal são mulheres mas a maioria dos homens obtém o curso sem sequer precisar de estudar, como José Sócrates.

Tópicos

Últimas

Do arquivo