Livro de memórias: Cavaco garante que foi Nossa Senhora que o avisou para se livrar das acções da SLN

Mário Botequilha 23 de Outubro de 2018

Tal como na sétima avaliação da Troika, que Cavaco Silva considerou ter sido inspirada (ou aspirada, nunca se chegou a perceber) por Nossa Senhora, também a venda da participação do ex-presidente na SLN foi bafejada por uma respiração ofegante de natureza sobrenatural. No segundo volume do seu livro de memórias, prestes a sair, Cavaco explica que “Nossa Senhora veio cá abaixo e apareceu-me num presépio da Maria, lá está, sob a forma de Nossa Senhora. Foi numa quinta-feira. E disse para me livrar das acções daquela bodega. Ou foi ela ou o Dias Loureiro numa reunião do Conselho de Estado ou o Oliveira e Costa que me deixou um recado no pára-brisas do carro. Mas estou convicto aí a 17% de que foi Nossa Senhora” (página 391, capítulo 48, “Como eu evitei que Costa transformasse Portugal numa ditadura soviética”).

Tópicos

Últimas

Do arquivo