Tribunal aceita abandono escolar de jovem de 15 anos porque milita numa juventude partidária

Vítor Elias 6 de Setembro de 2018

Depois de um tribunal ter aceite o abandono escolar de uma jovem cigana de 15 anos por “razões culturais”, o mesmo tribunal aceitou hoje que vários jovens da JSD, JS, JCP e o que quer que a juventude do BE se chame também deixem a escola já amanhã, com meros 15 anos e o 9º ano de escolaridade, porque, enquanto futuros políticos, “possuem as competências escolares básicas, por necessárias, ao desenvolvimento da sua atividade profissional” e à “integração social no seu meio de pertença”, dado como exemplo José Sócrates e Miguel Relvas. Os jovens nómadas já estão a percorrer o país em campanha eleitoral.

Tópicos

Últimas

Do arquivo