Demissão de Jorge Sampaio considerada ilegal por tribunal e Santana Lopes já está em São Bento para tomar posse como primeiro-ministro

João Henrique 17 de Agosto de 2018

Depois de Bruno de Carvalho, há mais uma decisão judicial inesperada e que vai colocar Portugal num caos. 30 de Novembro de 2004: o Presidente da República decidiu dissolver a Assembleia da República e marcou eleições para 20 de Fevereiro. 14 anos depois da providência cautelar, o Tribunal terá dado razão a Pedro Santana Lopes e anulou a sua destituição por parte de Jorge Sampaio. Santana Lopes já está em São Bento e aguarda que António Costa lhe desampare a loja. “Todo aquele governo vai voltar. Não sei se entretanto morreu alguém, ainda estou a contactar as pessoas. Já não vou criar um novo partido, agora já não é preciso. Tudo o que aconteceu entretanto em Portugal vai ser anulado. Não vou pagar as PPP do Sócrates, os empréstimos e juros da Troika e a Geringonça vai ser removida. Vai ser inesquecível. Bem-vindos à festa Revenge of the 2004. O Verão a fechar em grande! Já tens a tua pulseira? Privados comigo”, anunciou Santana Lopes.

Tópicos

Últimas

Do arquivo