Maioria dos portugueses deprimida porque não conseguiu festejar tanto o golo do Quaresma como os figurantes dos anúncios de cervejas

Vítor Elias 26 de Junho de 2018

Portugal festejou ontem o magnifico golo de trivela do Quaresma, mas não tanto como os anúncios das marcas de cerveja gostariam que eles festejassem. A maioria dos portugueses limitou-se a saltar da cadeira e berrar, quando deveriam, segundo os anúncios, ter urrado como vikings, abraçado as dezenas de amigos e amigas bonitos e elegantes que estavam a ver o jogo com eles, dançado numa rave, quebrado todas as regras e sido eles próprios, enquanto deveriam ter chorado ao som de música triste quando o Cristiano Ronaldo falhou o penálti. Bruno de Carvalho continua a comportar-se, por sua vez, como um figurante dos “Malucos do Riso”.

Tópicos

Últimas

Do arquivo