Jovens portugueses querem ser arguidos quando forem grandes

Mário Botequilha 31 de Janeiro de 2018

A vaga de detenções, de buscas e de pessoas a serem levadas para a zona prisional da PJ em carros com tinóni está a entusiasmar a juventude. Uma vasta sondagem conduzida pelo IP junto de uma ampla amostra de dois jovens e meio permitiu concluir que as novas gerações já não querem ser a Teodora Cardoso ou o Eduardo Barroso, quando forem grandes, mas sim arguidos. “É tipo fixe porque tipo o arguido é tipo juiz e tipo secretário de estado e tipo presidente do Benfica e tipo assim. Tipo é o que eu tipo acho”, afirma um tipo jovem.

Tópicos

Últimas

Do arquivo