Marcelo foi operado com anestesia local para poder acompanhar a crise internacional do pernil de porco

Mário Botequilha 29 de Dezembro de 2017

O presidente da república foi hoje submetido a uma cirurgia simples, que correu bem, mas exigiu que a operação não fosse feita sob anestesia geral para poder acompanhar ao minuto a gravíssima crise do açambarcamento de pernil de porco, que começou na Venezuela e alastrou rapidamente ao mundo inteiro. Marcelo esteve em contacto permanente com governo, suinicultores e ONU e ainda leu dois romances e deu indicações técnicas à equipa médica durante a cirurgia. O IP sabe que a antiga presidente da Raríssimas foi uma das açambarcadoras, de que se queixa Nicolas Maduro, e terá torrado 230 euros em pernil.

Tópicos

Últimas

Do arquivo