Lisboetas esperam que rio Tejo seque para terem mais espaço para construir casas para alojamento local

Vítor Elias 17 de Novembro de 2017

A seca extrema está a atingir o rio Tejo que, na barragem de Belver, praticamente secou. A notícia causou uma onde de euforia entre os lisboetas que já planeiam construir casas entre o Cais das Colunas e Cacilhas para vender aos estrangeiros ou transformar em alojamentos locais. Os lisboetas esperam ainda que as alterações climáticas sequem o Atlântico para construírem alojamentos locais até aos Açores.

Últimas

Do arquivo