Portugueses aprovam Multibanco à prova de bomba mas preferiam ter banqueiros que não sejam à prova de Ministério Público

Mário Botequilha 9 de Novembro de 2017

Em 2017 houve 142 ataques a caixas multibanco que vitimaram dezenas de bonecos com bracinhos que dão as notas às pessoas. Os bancos decidiram fazer frente a esta ameaça com uma nova geração de máquinas mais resistentes a bombas e bilhas de gás e corta-unhas, medida que os contribuintes aprovam mas acham insuficiente.
Numa sondagem recente (esta manhã na cafetaria da redacção IP), uma grande maioria de pessoas afirmou que preferia ter banqueiros comprovadamente corruptos, que aldrabam os clientes e usam o dinheiro dos bancos para pagar favores e negócios de amigos políticos, que não fossem à prova de acusação do Ministério Público, julgamento e cadeia efectiva, do que uma caixa Multibanco armada em Robocop ou robot de cozinha ninja ou lá o que é.

Tópicos

Últimas

Do arquivo