Presidente do Supremo defende que estudo da Constituição substitua o da Bíblia nas faculdades de Direito

Mário Botequilha 25 de Outubro de 2017

O presidente do Supremo Tribunal de Justiça pediu prudência aos juízes na forma como fundamentam as sentenças. Basicamente, e sem citar Neto de Moura, Henriques Gaspar pediu aos juízes para não dizerem alarvidades medievais e defendeu que a Bíblia talvez devesse ser menos estudada nas faculdades de Direito. “Chamem-me esquisito mas prefiro que os estudantes leiam a Constituição, e que depois a citem nas sentenças quando forem juízes, em vez de irem buscar cenas do Antigo Testamento saídas de um filme do Quentin Tarantino.

Tópicos

Últimas

Do arquivo