Juiz da Relação do Porto liberta pirómano porque foi traído pela mulher

Vítor Elias 24 de Outubro de 2017

O polémico juiz da Relação do Porto que considerou o adultério de uma mulher como atenuante para os dois homens que a espancaram libertou hoje um pirómano apanhado em flagrante porque, segundo o suspeito, a mulher estava naquele preciso momento a fornicar com outro homem. O juiz mandou o pirómano para casa com termo de identidade e residência e disse que considera o adultério uma atenuante caso queira contratar um grupo de homens de Neandertal para perseguirem “a encornadora” com uma moca e arrastarem-na pelos cabelos para o leito matrimonial.

Tópicos

Últimas

Do arquivo