Governo entrega supervisão bancária a entidade independente como o Twitter de João Galamba ou às sobrinhas de Carlos César

Mário Botequilha 28 de Setembro de 2017

O governo quer retirar poderes de supervisão do sector bancário ao Banco de Portugal e passá-los para uma entidade nova, a criar, que tanto pode ser o twitter de João Galamba, como uma equipa de pólo aquático, como as sobrinhas de Carlos César, como um robot feito à imagem de Teodora Cardoso mas com software de José Magalhães. A ideia é tornar o controlo da banca independente das pressões políticas, e dos desvarios à Ricardo Salgado/Sócrates ou Oliveira Costa/Dias Loureiro/Cavaco, e entregá-lo a quem dê garantias de competência técnica e legalidade. Armando Vara é outra das possibilidades em cima da mesa.

Tópicos

Últimas

Do arquivo