Lei de atribuição da nacionalidade portuguesa passa a exigir que os candidatos façam um cozido

Mário Botequilha 6 de Julho de 2017

Foram alteradas as regras de atribuição da nacionalidade portuguesa a quem tem como projecto de vida vir pagar impostos para o nosso país. No diploma, passa a ficar mais explícito que os candidatos têm de “cozinhar um cozido de caixão à cova, um cozido com tudo aquilo a que o cozido tem direito, um cozido daqueles que as pessoas mal olham para a travessa do cozido, sem sequer terem provado o cozido, digam logo ‘eia, pá! Que ganda cozido que é este cozido!’” (do Artigo 4º. da nova lei, “Do cozido”). A oposição acusa o governo de ter feito uma lei à medida de Madonna.

Tópicos

Últimas

Do arquivo