Moda de malhar no varão é o desporto mais dispendioso porque praticantes têm de ter notas presas no elástico das cuecas

Mário Botequilha 21 de Agosto de 2016

A moda de malhar no varão, que invadiu muitos ginásios, está a revelar-se muito dispendiosa para quem a pratica e ainda mais para quem assiste. “Sinceramente, quando me inscrevi, não me avisaram que tinha de ter notas presas no elástico das cuecas porque isso faz parte do código deontológico do strip em varão ou porque alguém viu que era assim que se fazia n’Os Sopranos e copiou ou lá o que é”, diz Natália de A. P. e G. H. T., uma adepta da modalidade que preferiu não ser identificada e que pediu 20 euros no elástico das cuecas ao IP para ser entrevistada. “Vi a Natália de A. P. e G. H. T. a escorregar no varão e custou-me 50 euros. Vir ao ginásio está caro como o raio”, queixa-se um indivíduo que faz Pilates só para espreitar as varonadoras.

Tópicos

Últimas

Do arquivo