Armando Vara administra Caixa Geral de Depósitos enquanto Miguel Relvas reúne equivalências para assumir o lugar

Mário Botequilha 5 de Julho de 2016

Há um vazio de poder na CGD. A administração demitiu-se e os novos gestores ainda não querem pegar ao serviço. O governo resolveu o caso com a nomeação de Armando Vara para presidente daquilo, mas apenas durante o período de que Miguel Relvas necessita para que lhe sejam creditadas as equivalências académicas que o habilitem a gerir um banco. Será fácil porque, como explicou o próprio Relvas, já tem conta bancária há muitos anos e é utilizador regular do Multibanco.

Tópicos

Últimas

Do arquivo