António Costa declarou fortuna ao Tribunal de Contas porque juntou os seus rendimentos aos da Catarina Martins e do Jerónimo de Sousa

Vítor Elias 4 de Julho de 2016

António Costa declarou uma fortuna ao Tribunal de Contas porque, a bem da geringonça, até na declaração esteve junto dos seus parceiros do Governo. Ao salário de líder do PS, de comentador da “Quadratura do Círculo” e de primeiro-ministro, em 2015, António Costa juntou o salário de coordenadora do BE e de figurante em programas da SIC de Catarina Martins e de deputado, secretário-geral do PCP, torneiro-mecânico e os cachets das danças de salão nos “Alunos de Apolo” do Jerónimo de Sousa, tudo junto, dá uma fortuna parecida ao do Américo Amorim.

Tópicos

Últimas

Do arquivo