FORA-DE-JOGO: depois de fazer um anúncio em que gozava com os ‘frangos’ do Rui Patrício, a Sagres vai agora fazer um anúncio no qual o Rui Patrício depena um polaco

Vítor Elias 30 de Junho de 2016

Pepe: Correu como Carlos Lopes, deu bordoada como o Tarzan Taborda e fez teatro como o Luís Miguel Cintra;

José Fonte: Do alto do seu 1,88 metros, quando saltava para se antecipar ao Milik e ao Lewandowski conseguia ver a sua Penafiel natal;

Cédric: Centrou muito para o centro da grande área polaca, mesmo na segunda parte quando já era a grande área portuguesa;

João Moutinho: Foi um autêntico médio box-to-box apesar de ser do tamanho de uma embalagem de vinho bag-in-box;

Eliseu: Ficou a salivar com inveja do árbitro porque ele comeu uma grande penalidade contra Portugal;

William Carvalho: Apanhou um cartão amarelo que foi tirado do equipamento florescente do guarda-redes polaco;

João Mário: O pai dele disse que jogou como o Eusébio apesar de receber como o Postiga;

Adrien Silva: Fez um jogo regular, típico de alguém com o apelido Silva.

Renato Sanches: Marcou um golão e por isso deixou de citar o Bob Marley para passar a citar o grande Frank Sinatra;

Ricardo Quaresma: Marcou mais um golo decisivo e reservou as trivelas para a meia-final;

Danilo Pereira: Pensou o meio-campo como só alguém que usa com barba sem bigode como os filósofos e os sociólogos consegue fazer;

Nani: Apareceu por todo o lado e foi detectado pelo acelerador de partículas do CERN;

Cristiano Ronaldo: O pontapé na atmosfera no final do jogo elevou-o ao patamar do mítico “Air Jordan”.

Tópicos

Últimas

Do arquivo