#TáGanho: austríaco Almer defende tanto que deve ser luso-descendente

Mário Botequilha 18 de Junho de 2016

Almer – 10 (de 1 a 11)
O guarda-redes austríaco tem de certeza uma avó minhota e é luso-descendente. O único austríaco que sabe jogar à bola, entendendo-se maravilhosamente com os seus parceiros de defesa, os postes.

Fernando Santos – 130 (de 1 a 20)
O Engenheiro montou bem a equipa e conseguiu um resultado, o empate com sabor a poste, que melhora em muito o resultado do primeiro jogo, que foi um empate com sabor a vitória. Contra a Hungria, Portugal vai tentar um empate com sabor a massacre.

Ronaldo – 131 (de 1 a 3)
Marcou um golo, marcou um penalty e foi determinante no 0-0 final. Grande.

Luís Figo – 128 (de 4 a 128)
Viu Ronaldo bater o seu recorde de internacionalizações sentado na bancada do estádio e apoiou a equipa durante os 90 minutos com o seu ar habitual de quem acaba de descobrir que calçou meias de cores diferentes.

João Moutinho – 300 (de 300 a 300)
Considerado pela UEFA como o melhor em campo e pela NASA como o melhor em todo o Universo conhecido. Merece.

Tópicos

Últimas

Do arquivo