Catarina Martins exige que nos próximos santos populares cada bairro tenha duas madrinhas ou dois padrinhos

Vítor Elias 13 de Junho de 2016

Para Catarina Martins, o facto de cada bairro lisboeta ter no Santo António um padrinho e uma madrinha é um sinal de sexismo ultramontano reacionário conservador homofóbico transfóbico fascista empreendorista privado, pelo que vai exigir a António Costa que, para o ano, o Alto do Pina tenha duas madrinhas e Alfama tenha dois padrinhos. Já Assunção Cristas exige que cada casal de padrinhos nas marchas desfile com pelo menos seis afilhados.

Tópicos

Últimas

Do arquivo