Diplomata português detido em Bruxelas fica refém até Portugal pagar o empréstimo da Troika

Mário Botequilha 5 de Maio de 2016

Rui Boavida, o herói português que desancou 80 polícias belgas em estilo ora Jackie Chan, ora Van Damme, servirá como refém da Comissão Europeia, BCE e FMI até Portugal acabar de pagar os 78 mil milhões que pediu emprestados em 2011. Boavida é um diplomata português e foi levado pela polícia de Bruxelas, esta manhã, por tirar uma fotografia a um edifício oficial. Na prisão, durante os próximos 20 anos, Boavida será o chefe do temido gang Pauliteiros de Miranda.

Tópicos

Últimas

Do arquivo