Lobos, ursos e banqueiros portugueses vivem calmamente em Chernobyl 30 anos após o desastre nuclear

Vítor Elias 11 de Abril de 2016

Quando estamos quase a cumprir 30 anos sobre o incidente nuclear de Chernobyl, a Reuters e a National Geographic mostraram como a vida selvagem aproveitou a ausência humana para singrar nas imediações da cidade ucraniana. Os lobos e os ursos aproveitaram a ausência de caçadores para se reproduzirem e os banqueiros nacionais aproveitaram a ausência de reguladores bancários e jornalistas do “Correio da Manhã” para terem filhotes e brincarem aos pobrezinhos. Ricardo Salgado vive no alto forno da antiga central nuclear porque ele aguenta tudo.

Tópicos

Últimas

Do arquivo