Passos compara a sua governação a processo de cura com efeitos secundários e que deixa toda a gente com gastroenterite

Mário Botequilha 12 de Maio de 2015

O PM continua a mostrar que é um mestre do improviso. Ontem, em Cascais, resolveu comparar a sua governação a uma ida ao médico de família, dizendo que “o objetivo que temos é o de vencer a doença, não é o de perguntar se as pessoas durante esse processo têm febre ou têm dor ou se gostam do sabor do xarope”.

Falando aos jovens da JSD, Passos assumiu que “o meu governo é como daquelas picas em que ficamos com a nádega toda negra e com a perna arrepanhada e com micoses. E, ao fim de quatro anos, está toda a gente com caganeira (desculpem o termo técnico) e a direcção-geral de saúde atira as culpas para os efeitos sazonais, como o consumo de conquilha ou os programas da manhã na TV generalista”, explicou o ainda PM. MB

Tópicos

Últimas

Do arquivo