Tribunal considera não haver perigo de fuga porque Sócrates nunca chegou a fazer o novo aeroporto ou o TGV

Mário Botequilha 18 de Março de 2015

O Tribunal da Relação de Lisboa entende que não há perigo de José Sócrates fugir do país porque “quando foi primeiro-ministro, o arguido não chegou a fazer o TGV ou o novo aeroporto de Lisboa” (página 12 do acórdão). Mais à frente, os juízes consideram que “sem motorista e sem carro topo de gama comprado com o empréstimo da CGD, o arguido teria de apanhar um cacilheiro, o comboio-correio da beira Baixa ou a carreira e, entre greves e descarrilamentos, o senhor só com muita dificuldade chegaria a Badajoz. Publique-se.” (página 31). MB

Tópicos

Últimas

Do arquivo