Passos Coelho não pagou à Segurança Social porque acha que ter direito a reforma e subsídio de desemprego é permanecer na sua zona de conforto

Vítor Elias 4 de Março de 2015

Muitos acusam Passos Coelho, o primeiro-ministro do Governo fiscalmente mais repressivo de sempre, de ser contraditório porque não pagou ele próprio as contribuições à Segurança Social, mas o IP sabe que, pelo contrário, Passos Coelho estava apenas a ser coerente com os seus princípios liberais. “Se eu pagasse as contribuições, teria direito a subsídio de desemprego, reforma e baixa médica, tudo privilégios que amolecem o espírito empreendedor”, revelou Passos Coelho ao IP. “Não paguei de propósito, para não ter direito a nada e ter de lutar por tudo, fora da minha zona de conforto, como uma lebre que foge de um caçador”, concluiu. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo