Confusão com Vítor Pereira começou quando adeptos do Panathinaikos perceberam que ele é do mesmo país que Maria Luís Albuquerque

Mário Botequilha 23 de Fevereiro de 2015

Houve bordoada feia, ontem, no clássico Panathinaikos x Olympiacos. Vítor Pereira, treinador dos visitantes, perdeu o derby de Atenas e teve de fugir escoltado pela polícia quando os adeptos rivais perceberam que ele era português. “Se é tuga, é de certeza primo daquela amiga do Schäuble, a Maria Luís, e não grama a Grécia. Por isso, senti uma vontade irreprimível de dar-lhe com um barrote nas costas”, disse ao IP um panathinaikense com um barrote ao ombro. MB

Tópicos

Últimas

Do arquivo