Ministra da justiça diz que ‘Falo para o telefone como se fosse para um gravador’ e que gere a justiça seguindo um livro de receitas da Bimby

Mário Botequilha 29 de Janeiro de 2015

Paula Teixeira da Cruz teve mais uma frase para a história quando decidiu informar que “Falo para o telefone como se fosse para um gravador” e que até começa sempre por dizer “1, 2, 3… teste, teste…” quando atende. A ministra também garante que faz a gestão da justiça seguindo um livro de receitas de bolos para Bimby e que “por vezes, para enganar as escutas, imito o som de um espremedor de citrinos. Vou sentir a falta destas galhofas quando for despedida no Outono.” MB

Tópicos

Últimas

Do arquivo