Jogador agredido perdoa Ronaldo e diz que se fosse governado por Passos e Portas também andaria de cabeça perdida

Mário Botequilha 26 de Janeiro de 2015

O futebolista Edimar já desculpou a agressão de Cristiano Ronaldo. “É normal. Eu, se fosse governado por Passos e Portas, se o meu presidente fosse Cavaco, se tivesse passado anos a dar a cara pelo BES e se tivesse o Marques Mendes todas as semanas na televisão, também me tinha passado do capacete. Deve ser terrível ter de ouvir os CD da Kátia no carro quando se leva a família a lanchar à pastelaria ou assim”, admite Edimar. MB

Tópicos

Últimas

Do arquivo