Mark Zuckerberg do Facebook diz que também é Charlie, excepto quando há fotos de mamilos

João Henrique 9 de Janeiro de 2015

O fundador do Facebook postou uma mensagem de apoio às vítimas do “Charlie Hebdo”. Mark criticou o extremismo e promete que o Facebook vai continuar a ser um lugar de liberdade, sem medo da violência e sem vozes silenciadas. “Opinar sim, questionar também, agora postar fotos de mamilos sistematicamente é que me parece despropositado. Dá-me vontade de mandar um balázio nessa malta. Depois acalmo-me e acabo por apenas castigar os utilizadores com um mês sem Facebook para ver se aprendem. Cuidem-se!”, afirmou Mark. JH

Tópicos

Últimas

Do arquivo