Ricardo Salgado: ‘O leopardo quando morre deixa a sua pele. Um homem quando morre deixa a sua reputação. Quando um banco morre atira-se a culpa para cima do contabilista do Luxemburgo.’

Mário Botequilha 9 de Dezembro de 2014

Ricardo Salgado esteve hoje no Parlamento a mostrar gráficos aos deputados da comissão de inquérito ao BES. Entre outras coisas giras, o antigo presidente do BES disse que ‘O leopardo quando morre deixa a sua pele. Um homem quando morre deixa a sua reputação. Um banco quando morre deixa a culpa para o contabilista do Luxemburgo. Um hamster quando bate a bota fica no fundo da gaiola de barriga para cima. Uma couve quando lhe dá o badagaio fica com as folhas amareladas.’ Esta notícia será actualizada daqui a 15 dias no site da FIFA. MB

Tópicos

Últimas

Do arquivo