Passos Coelho recusou-se a falar aos jornalistas devido ao barulho dos manifestantes da CGTP e às vozes que ouve na cabeça

Vítor Elias 20 de Outubro de 2014

Passos Coelho recusou-se a falar aos jornalistas durante uma cerimónia que lembrava a I Guerra Mundial por causa dos apupos dos manifestantes da CGTP. “Não consigo fazer declarações devido ao barulho dos sindicalistas, mas principalmente devido às dezenas de vozes que costumo ouvir na minha cabeça, pedindo-me aos berros para subir impostos, emigrar todos os portugueses ou adoptar o Nuno Crato”, explicou o primeiro-ministro ao IP. “É algo que me acontece desde os tempos da Tecnoforma, quando era apenas na minha cabeça que existiam as vozes dos formandos pelos quais recebíamos fundos da UE”, concluiu. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo