Salário mínimo sobe um café por dia, CGTP exige pelo menos um café com cheirinho

Vítor Elias 24 de Setembro de 2014

O salário mínimo deverá subir o equivalente a um café por dia, mas a Intersindical já fez saber que não aceitará menos que um café com cheirinho. “E não é com umas gotas de aguardente manhoso caseiro. É meia chávena de café e meia de aguardente de medronho DOP”, explicou Arménio Carlos. “E em 2015, ano de eleições e populsimos, não aceitamos menos que o equivalente a um cappuccino ou um irish coffee’”, alertou, intransigente. Já Passos Coelho disse que como uma factura de café pode dar direito a um carrão, o aumento equivale a 60 000 euros por dia. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo