Ricardo Salgado tatuou planta da prisão da Carregueira nas costas antes de ser detido

Mário Botequilha 24 de Julho de 2014

Ricardo Salgado, avançou o Correio da Manhã, foi hoje detido no âmbito da investigação Monte Branco, sobre branqueamento de capitais.

Antes de ser acordado pelo Ministério Público, o banqueiro tatuou rapidamente a planta da prisão VIP da Carregueira nas costas e pediu a um primo para, na primeira visita, levar-lhe um pão de ló com uma lima e uma mini-picareta escondidas lá dentro. Isaltino Morais, solidário, ligou ao banqueiro para o confortar e garantiu que “na prisa só custam os primeiros 300 dias, Doutor. Depois, o tempo passa a correr, Doutor. E fuja do esparregado na cantina, Doutor.” MB

Tópicos

Últimas

Do arquivo