Paulo Portas não necessita renunciar à presidência do CDS-PP porque o partido vai deixar de existir nas próximas eleições

Vítor Elias 26 de Junho de 2014

Vários jornais deram notícia da decisão de Paulo Portas em renunciar à presidência do CDS-PP e dos putativos candidatos à sucessão, mas o IP apurou que Paulo Portas, para deixar de ser presidente do CDS-PP, basta-lhe continuar mais um meses no cargo.

“Oiça, é verdade. Quando vierem as legislativas, o CDS-PP vai ser politicamente volatilizado, nem vale a pena estar a demitir-me”, confirmou Paulo Portas. “Vou aguentar até ao fim e afundar-me com o partido. Aliás, eu estou vocacionado para afundar-me, por isso é que comprei submarinos”, concluiu. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo