José Rodrigues dos Santos vai contar a história da sua entrevista a Sócrates em três volumes que se vão chamar “O Homem de Montmartre”

Fábio Benídio 29 de Março de 2014

Depois de ter andado anos e anos a vasculhar os arquivos do Vaticano, da Torre do Tombo e da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, o jornalista e romancista José Rodrigues dos Santos resolveu embrenhar-se nas catacumbas do Hotel Altis e da sede do PS no Largo do Rato em busca de discursos, papéis e anotações em guardanapos escritos para depois confrontar o antigo primeiro-ministro com as suas contradições, como, aliás, fez no programa “A Opinião de José Sócrates” do Domingo passado. Os resultados da pesquisa deverão dar origem a um livro que se chamará “O Homem de Monmartre”, numa alusão à vida faustosa que Sócrates viveu em Paris quando fez o mestrado (cf. Correio da Manhã). No livro, o professor universitário Tomás Noronha, protagonista de outros romances do autor, irá tentar encontrar a fórmula secreta que prova que Mário Soares e Deus são a mesma pessoa, fórmula essa que Sócrates encriptou sob a forma de projecto de arquitectura para duas vacarias na Guarda. FB

Tópicos

Últimas

Do arquivo