Maioria das lojas temporárias dos centros comerciais são sedes de novos partidos de Esquerda

Vítor Elias 13 de Janeiro de 2014

Os centros comerciais desistiram de fazer contratos de vários anos e estão a apostar numa nova tendência: as “pop up stores”, lojas temporárias que tanto podem ocupar um espaço durante alguns meses, alguns dias ou mesmo algumas horas.

Ao que o IP apurou, o grande dinamizador desta tendência são os novos partidos, plataformas, aglomerados, agremiações e combinações proteicas de Esquerda, que nascem, alugam as suas sedes e, pouco tempo depois, acabam como a espuma de uma cerveja mal tirada. “A minha sede é aquela ali ao lado da loja de sopas”, explicou Rui Tavares. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo