Passos Coelho pede aos portugueses para não perguntarem o que o país pode fazer por eles mas o que eles podem fazer pelas Finanças

Vítor Elias 21 de Novembro de 2013

No dia em que se lembram os 50 anos da morte de John F. Kennedy, Passos Coelho juntou-se às homenagens e, inspirado pelo seu exemplo, instou os portugueses a não perguntarem o que o país pode fazer por eles mas o que eles podem fazer pelo Fisco.

“Decidimos chegar ao défice de 0,5% e falir o país, não porque seja fácil, mas precisamente porque é difícil”, parafraseou Passos Coelho o presidente norte-americano. “Difícil para vocês, bem entendido”, esclareceu. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo