Mercado laboral português tem de ser mais flexível, pois muitas empresas que pagam à hora só precisam de 45 minutos

João Henrique 17 de Novembro de 2013

Apesar dos enormes esforços deste governo, o mercado laboral português precisa de se tornar ainda mais flexível e competitivo para ajudar a fomentar definitivamente o crescimento e estimular o emprego.

“Eu pago 3 euros à hora aos meus funcionários. É um balúrdio, pá! Este sistema métrico é muito inimigo da competitividade, pois cada hora tem apenas 60 minutos e devia ter uns 200. É que a economia assim não cresce, pá. Há dias estive a pensar e a observar certas situações e a verdade é que muitas vezes os funcionários só trabalham 45 minutos. E a empresa desperdiça 15 minutos. No final do ano é muito dinheiro. A minha proposta é um empregadímetro, um taxímetro para trabalhadores. Mas sem a tarifa inicial. Trabalha está a contar, não trabalha não conta. Vejam lá isso, se faz favor”, solicitava um empresário. JH

Tópicos

Últimas

Do arquivo