Governo quer proibir médicos de usarem coisas supérfluas, gravatas e medicamentos caros

Vítor Elias 1 de Novembro de 2013

Por razões de higiene e segurança, o Governo quer proibir os médicos de usarem pulseiras, anéis ou gravatas.

Para além disso, Paulo Macedo pretende proibir os médicos de usarem medicamentos caros, cujas embalagens coloridas, feitas com tintas provavelmente tóxicas, podem colocar em risco a vida dos pacientes, ao contrário dos medicamentos baratos, cujas embalagens de cartolina são básicos e portanto seguros. Aliás, o Governo pretende impedir que pacientes morram pelo contacto com medicamentos proibindo a prescrição de qualquer um deles no SNS. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo