João Almeida quer enforcar o último rei com as tripas do último padre

Vítor Elias 11 de Outubro de 2013

João Almeida mostrou-se indignado com o corte de 15% nas subvenções vitalícias dos políticos, afirmando que as ditas subvenções deviam acabar, ponto.

Tomado por um fervor revolucionário sem precedentes, o líder da bancada do CDS-PP parafraseou o lema dos anarquistas, escrito por Voltaire, berrando no Parlamento que “o Homem só será livre quando se enforcar o último rei com as tripas do último padre”, acrescentando ainda que se devia “enforcar o último político com o intestino delgado do último economista”, “pendurar o último banqueiro com o intestino grosso do último assessor” e, por fim, “esganar o último membro da troika com o redenho do último deputado do CDS-PP”. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo