Rui Machete vai apresentar-se aos credores de Portugal com uma corda ao pescoço como o Egas Moniz

Vítor Elias 8 de Outubro de 2013

Rui Machete ainda não desistiu de pedir perdão por todos os males pátrios e, tal como o aio Egas Moniz apresentou-se com um baraço ao pescoço ao rei de Leão, oferecendo a sua vida para compensar as promessa incumpridas de D. Afonso Henriques, também o aio de Passos Coelho vai apresentar-se aos credores com uma corda ao pescoço e uma arma taser apontada à cabeça para compensar a dívida pública. “A mim d’El Rey, morra eu se nosso mister não serve vossos propósitos”, terá dito à “troika”. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo