Resultado catastrófico nas autárquicas deixou militantes do Bloco de Esquerda sem vontade de festejarem falência dos EUA

Vítor Elias 5 de Outubro de 2013

A falência dos EUA motivou o júbilo da sede do BE, mas os militantes bloquistas não conseguiram arranjar forças, após a hecatombe eleitoral, para abrirem garrafas de champanhe e brindarem à fome, caos, morte e destruição na América.

“Talvez se nas europeias de 2014 tivermos uma votação acima dos 3% eu tenha ânimo para festejar a invasão dos EUA pela China”, explicou Ana Drago, optimista. “Eu vou festejar durante alguns dias”, explicou por sua vez João Semedo. “Nem para vereador fui eleito, o que não me falta é tempo”, conclui, enquanto Rui Tavares defende que o que os EUA precisam é de um novo partido à Esquerda do Partido Democrático. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo