Maria Luís Albuquerque diz que em 2003 autorizou a criação de uma coisa satírica mas não conhecia pormenores sobre o INIMIGO PÚBLICO

Vítor Elias 26 de Setembro de 2013

O INIMIGO PÚBLICO faz 10 anos, mas Maria Luís Albuquerque garante que não esteve pessoalmente relacionada com esse swap do jornalismo nacional.

“Propuseram-me a criação de ‘coisas satíricas’ e ‘cenas maradas’, que eu aprovei, mas nunca fui directamente informada que a isso estava anexa a contratualização específica do INIMIGO PÚBLICO”, explicou a ministra das Finanças. Já Joaquim Pais Jorge não se lembrava de nada mas, pensando melhor, até se lembra de ter proposto ao Governo de Durão Barroso a criação de quatro jornais satíricos e mais dois ‘Correio da Manhã’”. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo