Portas quer gabinete na Torre de Belém

João Henrique 27 de Julho de 2013

Depois de tanto caos desnecessário, Cavaco Silva lá carregou na tecla “undo” e Portas levantou-se novamente da sua cadeira nas Necessidades e retomou as aventuras nocturnas pelo património do Estado na capital à procura de uma sede digna do seu cargo de vice-primeiro-ministro.

“Oiça, monumentos em estilo Manuelino são muito bons para trabalhar. A esfera armilar, como sinal de um desígnio divino, dá muita auto-estima e motivação enquanto se trata das papeladas. No meu gabinete nos Negócios Estrangeiros não havia elementos naturalistas. Que diabo, nem umas míseras guizeiras, uvas, alcachofras ou romãs. Por isso é que eu estava infeliz. Agora tenho cordas e nós esculpidos na pedra e tenho querubins. O Mosteiro dos Jerónimos era uma boa opção mas a rede wi-fi na Torre de Belém tem um sinal muito melhor. O interior gótico, por baixo do terraço, que serviu como armaria e prisão, é muito austero e será ideal para reunir com a senhora ministra das Finanças”, revelou Portas enquanto colocava o seu casaco british no seu novo bengaleiro, o Padrão dos Descobrimentos. JH

Tópicos

Últimas

Do arquivo