Mais de 300 bombeiros e 140 viaturas combatem sinistro que lavra nas cabeças de Passos e Portas

Mário Botequilha 5 de Julho de 2013

As altas temperaturas no território continental fizeram aparecer os incêndios mas a situação que mais preocupa os bombeiros é o sinistro que lavra desde segunda-feira nas cabeças de Paulo Portas e Passos Coelho, num grau que a protecção civil classifica entre a ‘política de terra queimada’ e o ‘salve-se quem puder’. As forças no terreno temem que a intervenção de Cavaco faça com que a situação alastre rapidamente para a fase ‘Quem vier atrás que feche a porta’. MB

Tópicos

Últimas

Do arquivo