‘Partido do contribuinte’ só fica na Coligação se o ministro que quer baixar o IRC sair

Vítor Elias 4 de Julho de 2013

O impasse político pode estar prestes a ficar desbloqueado.

Paulo Portas, líder do partido que historicamente sempre falou em defender o dinheiro dos contribuintes e protegê-los da voracidade fiscal do Estado, aceita ficar no Executivo se Passos Coelho escorraçar a pontapé – e de preferência coberto de grude e penas – o ministro que inexplicável e perfidamente deseja baixar bastante o valor do IRC. “Eu, que defendo o contribuinte, não posso ficar ao lado de quem dar-lhe mais dinheiro. Isso não me é humanamente exigível nem pessoalmente admissível”, declarou Paulo Portas. VE 

Tópicos

Últimas

Do arquivo